Bachelard e Montessori

um encontro escolar inesperado!

Autores

DOI:

https://doi.org/10.55602/rlic.v11i2.294

Palavras-chave:

Déficit de natureza, Escola, Trabalho didático, Maria Montessori, Gaston Bachelard

Resumo

O presente texto versa sobre o trabalho didático realizado com duas turmas do EF (2º ano e 4º ano) de uma EMEF localizada na cidade de Campo Bom-RS, no primeiro semestre de 2023. Tal proposta surgiu a partir das sondagens prévias, nas quais se constatou a recorrência exacerbada, em ambas as turmas, de indicadores de déficit de natureza, consequência da hiper-estimulação de telas digitais, uma vez que se tratavam de um público infantil com acentuada aptidão à jogos competitivos online em pequenos grupos. Metodologicamente, buscou-se nortear tais ações, em uma perspectiva fenomenológico, propondo um diálogo entre ideário pedagógico montessoriano e ideário bachelardiano. Por fim, lança-se luz e abre-se possibilidade de diálogo reflexivo de que, práxis educativas pautada nas grandes imagens míticas que substanciam os complexos psíquicos profundos, os quais podem impelir e mediar o sujeito humano concreto, sirvam de estratégia de superação ao chamado déficit de natureza, em questão.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Jander Fernandes Martins, Universidade FEEVALE/ Prefeitura Municipal de Campo Bom

    Doutor em Processos e Manifestações Culturais (FEEVALE), Pedagogo (UFSM), professor concursado em Campo Bom/RS.

  • Vitória Duarte Wingert, Universidade FEEVALE

    Doutoranda em Diversidade Cultural e Inclusão Social pela Universidade Feevale. Mestra em Processos e Manifestações Culturais pela Universidade Feevale (2019). Historiadora formada pela Universidade FEEVALE (2016). Especialista em Literatura Infantojuvenil (FISIG), Ensino de Filosofia para Ensino Médio pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e em Mídias na Educação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense(IFSUL). Cursou o Magistério/Normal (Instituto Sapiranga), concluído em 2011.

  • Samila Beatriz Weber, UNINTER/Prefeitura Municipal de Campo Bom

    Gestora de Recursos Humanos. Docente Concursada. Especialista em Metodologias para Educação Infantil e Anos Iniciais. Graduanda em Pedagogia. Integrante do Programa de Aperfeiçoamento Científico Feevale. Normalista.

Referências

ALVES, G. L. O trabalho didático na es-cola moderna: formas históricas. Cam-pinas, SP: Autores Associados, 2005.

BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BACHELARD, G. O ar e os sonhos: ensaio sobre a imaginação do movimento. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BACHELARD, G. A psicanálise do fogo. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BACHELARD, G. A água e os sonhos: ensaio sobre a imaginação da matéria. São Paulo: Martins Fontes, 2018a.

BACHELARD, G. A poética do devaneio. São Paulo: Martins Fontes, 2018b.

BACHELARD, G. A terra e os devaneios da vontade: ensaio sobre a imaginação das forças. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2019a.

BACHELARD, G. A terra e os devaneios do repouso: ensaio sobre as imagens da intimidade. São Paulo: Martins Fontes, 2019b.

BRASIL. Lei nº 14.640 de 31 de julho de 2023. Institui o Programa Escola em Tempo Integral; e altera a Lei nº 11.273, de 6 de fevereiro de 2006, a Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017, e a Lei nº 14.172, de 10 de junho de 2021. Brasília, DF: Presidência da República, 2023. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/educacao-em-tempo-integral. Acesso em: 28 dez. 2023.

DESMURGET, M. A fábrica de cretinos digitais: os perigos das telas para nossas crianças. São Paulo: Editora Vestígio, 2021.

DURAND, G. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FRANCO, M. A. S. Pedagogia como ciência da educação. 2. ed. rev ampl. São Paulo: Cortez, 2008.

FREITAS, A. Água, ar, terra e fogo: arquétipos das configurações da imaginação poética na metafísica de Gastón Bachelard. Revista Educ. e Filos., Uberlândia, v. 20, n. 39, p. 39-70, jan./jun. 2006. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v20n39a2006-296. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/296. Acesso em: 28 dez. 2023.

GOMES, M. B. Gaston Bachelard: e a metapoética dos quatro elementos. Revista Estética, São Paulo, n. 11, ago./dez. 2015. Disponível em: https://gastonbachelard.org/gaston-bachelard-e-a-metapoetica-dos-quatro-elementos/. Acesso em: 28 dez. 2023.

LOUV, R. A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza. 1. ed., 2. reimpr. São Paulo: Aquariana, 2018.

MONTESSORI, M. A descoberta da criança: pedagogia científica. São Paulo: Kírion, 2017.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

NÓVOA, A. O passado e o presente dos professores. In: ______. (org.). Profissão professor. 2. ed. Porto Editora, 1999.

PIAGET, J. A construção do real na criança. São Paulo: Editora Ática, 1996.

PIAGET, J. A representação do mundo na criança. Aparecida, SP: Ideias @ Letras, 2005.

PIAGET, J. A representação cognitiva. In: ______. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

PIAGET, J.; INHELDER, B. A representação do espaço na criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (org.) Professor Reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2008.

PIMENTA, S. G. (coord.). Pedagogia como ciência? São Paulo: Cortez, 1996.

PIMENTA, S. G. (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

PIMENTA, S. G. (coord.). Pedagogia e pedagogos: caminhos e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2002.

Downloads

Publicado

26-02-2024

Edição

Seção

Artigos livres

Como Citar

Bachelard e Montessori: um encontro escolar inesperado!. (2024). Revista Acadêmica Licencia&Acturas, 11(2), 45-57. https://doi.org/10.55602/rlic.v11i2.294

Artigos Semelhantes

1-10 de 241

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)